Sexta, 19 Janeiro 2018

Fechamento da Maternidade Silvério Fontes, na Zona ZNoroeste Noroestenão é aceito pelo vereador Manoel Constantino Dos Santos. Diz se juntar com alguns moradores que são a favor de não fechamento do Hospital.
Leia mais...

Era manhã do dia 6 de abril, quando uma mulher grávida e seu esposo chegam ao Hospital e Maternidade Silverio Fontes,
na Zona Noroeste de Santos. Ela se queixava de dores, mas não havia vagas para internação naquele momento e o médico
que a atendia sugeriu que procurassem outra unidade. Porém, antes da remoção, o profissional resolveu fazer outro exame
clínico na gestante, certificando-se que ela estava apta a ser transferida. O marido não concordou e desferiu um soco no olho
do médico, que assim mesmo realizou o parto.

O episódio escancara a insegurança a que estão submetidas as equipes que trabalham nas unidades da rede pública
municipal de Saúde e que já vem sendo denunciada há muito tempo pelo vereador Evaldo Stanislau (Rede). Diante das
muitas cobranças do parlamentar, em 2014 a Prefeitura de Santos informou o Hospital da Zona Noroeste teria a proteção de
quatro guardas municipais 24 horas por dia. Entretanto, no momento da agressão no último dia 6 de abril, havia no local
apenas uma vigilante, que não conseguiu coibir o ato de violência.
Para discutir esta questão que coloca sob risco profissionais, pacientes, equipamentos e a própria estrutura das unidades
de Saúde da cidade, o vereador Evaldo vai promover uma audiência pública no próximo dia 3 de maio, às 18h30. Além disso,
protocolou esta semana, um novo requerimento, questionando o Governo Municipal sobre as providências adotadas em caráter
de urgência para inibir outros casos de violência. No documento, também indaga o que vem sendo feito para combater furtos
que acontecem nos prédios da Secretaria de Saúde.

“Numa das vezes, foram furtados fios de cobre do Hospital da Zona Noroeste, causando um início de incêndio na UTI neo-natal.
Felizmente, nada mais grave aconteceu. Mas até quando vai se brincar com a sorte e deixar a cargo dela a vida das pessoas”,
questiona o vereador Evaldo, que preside a Comissão Permanente de Higiene e Saúde da Câmara de Santos. No requerimento, o
parlamentar indaga, ainda, por que havia só uma guarda municipal e não quatro vigilantes, como informara a Prefeitura dois
anos atrás.

Leia mais...

Mais de 100 mil m² de vias nos bairros do Bom Retiro, São Jorge e Caneleira (Zona Noroeste) e no entorno de dois importantes equipamentos turísticos da Cidade, o Jardim Botânico Municipal e o Engenho dos Erasmos, serão pavimentadas com recursos do fundo do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade). Os convênios entre a Prefeitura de Santos e o Governo do Estado para a liberação de R$ 7,7 milhões foram assinados ontem (quarta, 14), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

“Os convênios vão permitir a Santos realizar obras fundamentais na Zona Noroeste. São quase R$ 8 milhões de recursos do Governo do Estado, essenciais num momento deste de grandes desafios”, disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, destacando que o Bom Retiro será totalmente revitalizado e o São Jorge receberá pavimentação após quase 30 anos.

“É muito importante trabalhar junto com as prefeituras, para poder fazer mais e melhor para nossa população”, ressaltou o governador Geraldo Alckmin, que acredita no investimento em obras para beneficiar o turismo e, assim, ajudar os municípios a superarem a crise econômica que o País atravessa. “Turismo é fonte de emprego e renda”, complementou Alckmin. Dados da Secretaria de Estado de Turismo apontam que o setor movimenta mais de um milhão de empregos diretos em todo o estado.

Obras

Ao todo, foram formalizados doze convênios entre o Governo do Estado e as cidades de Santos, Ibirá, Ibitinga, Itanhaém e São Pedro, totalizando R$ 15,1 milhões. Dos R$ 7,7 milhões destinados a Santos – município com maior volume de investimentos - R$ 3,8 milhões servirão para a revitalização do Bom Retiro, com pavimentação em 50,9 mil m² de vias públicas, novas sarjetas em 14,1 mil m², nivelamento de 226 tampões de poços de visita, reforma de 214 bocas de lobo e desobstrução de 4,9 mil metros de galerias pluviais.

A outra parte, R$ 3,9 milhões, servirá para revitalizar ruas da Caneleira e do São Jorge e os acessos ao Engenho dos Erasmos. Nestes bairros, serão pavimentadas 54,7 mil m² de vias e refeitas as sarjetas, além do nivelamento de tampões de poços de visita, reforma de 302 bocas de lobo e a desobstrução de 5,3 mil m² de galerias pluviais.

Todas as vias do Caneleira serão contempladas e, do São Jorge, a Avenida Francisco Ferreira Canto, ruas Agripino Correia da Silveira, Alan Ciber Pinto, Pref. José Monteiro, Luiz Di Renzo, Cel. Francisco Júlio César Alfieri, Dr. Luiz de Campos Moura, Eduardo Alves, Fritz Gut, Maurício Moura, Eng. Gercino Hugo Caparelli e um trecho da Gastão Bousquet.

Com estes dois novos convênios do Dade, Santos e o Governo do Estado já formalizaram neste ano 10 parcerias para a liberação de R$ 31,3 milhões voltados a obras de desenvolvimento turístico.

foto Raimundo Rosa

Leia mais...

Uma pesquisa realizada neste início de 2016 pelo munícipe Rafael Pasquarelli, funcionário público, 34 anos, através da rede social Facebook, apontou que para 89,5% dos moradores de Santos, saúde deve ser a principal prioridade do poder público municipal.
O levantamento foi realizado com 270 moradores de Santos. Perguntados sobre quais devem ser as três principais prioridades do poder público nos anos de 2016 e 2017, os santistas mostraram a preocupação que tem com o andamento da saúde no município. “Quando tive a ideia de realizar essa pesquisa, imaginava que a resposta Saúde teria destaque, mas o resultado de quase 90% me surpreendeu. Principalmente porque vemos que a atual prefeitura tem investido bastante em saúde no município. Inclusive com a inauguração da nova UPA (Unidade de Pronto Atendimento), na Rua Joaquim Távora”, diz Pasquarelli.
Além da saúde, outro setor que se destacou no levantamento foi a segurança. 71% dos moradores colocaram segurança como um dos três principais itens que merecem atenção do poder público. Em terceiro veio educação (66,5%), seguido de mobilidade urbana (11,9%), cultura e empreendedorismo (6,3%), comércio (3,7%), e esporte e turismo (3%).
“A ideia de fazer essa pesquisa foi levantar quais são os grandes anseios e preocupações que o morador de Santos tem quanto ao futuro no curto prazo. É importante entender isso, principalmente em ano eleitoral, em que vamos escolher nossos representantes”, afirma Rafael Pasquarelli.

Leia mais...

Tem medo de gente pobre. Hoje moradores vieram aqui pra pedir ajuda os moradores que perderam suas no incêndio.
Ficaram na chuva e sentados no chão. Absurdo!
Solicitei que entrassem e servissem café no minimo! Diz vereador Benedito Furtado. Levaram as pessoas pra Regional. Logo depois de falar com nos vereadores. Porque mandarem essas pessoas pra tão longe? tem resolver aqui! Diz irritado o vereador Furtado.

Leia mais...