Sexta, 19 Janeiro 2018

Até as 14h desta sexta-feira (16), 6.500 ingressos foram vendidos para as três noites de desfiles na Passarela do Samba Dráusio da Cruz, na Zona Noroeste. Não há mais lugares para a arquibancada 4, próxima ao recuo da bateria. Já a arquibancada 3 dispõe de poucas vagas, mas com opções para sábado (14 de fevereiro), domingo (15) e segunda-feira (16). O número total de bilhetes comercializados compreende as vendas nos dois postos fixos, que são o Teatro Municipal Braz Cubas e a Administração Regional da Zona Noroeste, e no site www.ingressorapido.com.br.
As entradas, limitadas a quatro por pessoa por dia de desfile, custam R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia para estudantes, professores e maiores de 60 anos). Quem doar um quilo de alimento não perecível, exceto sal e açúcar, que será encaminhado ao Fundo Social de Solidariedade de Santos, também paga a metade. Pela internet, o pagamento pode ser feito com cartão de crédito. Os postos fixos aceitam somente dinheiro.
Quem comprar ingressos para os desfiles de domingo (15 de fevereiro) e segunda-feira (16), quando vão para a avenida as escolas do Grupo Especial, ganha os tickets para a noite de sábado (14), reservada às agremiações pleiteantes e do Grupo de Acesso.
As bilheterias dos postos fixos abrem de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, até o esgotamento dos ingressos. Pela internet, as vendas ocorrem em qualquer horário. O Teatro Municipal Braz Cubas fica Av. Sen. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias. Já o endereço da Regional da Zona Noroeste é Av. Nossa Senhora de Fátima, 456, Caneleira.
A Passarela do Samba Dráusio da Cruz (Av. Afonso Schmidt, s/nº, Areia Branca) tem capacidade para receber público diário de 10.500 pessoas, distribuídas em sete arquibancadas no estilo Fórmula 1 (assentos com 80 centímetros de largura), frisas (espaço para mesas), camarotes e área de imprensa.
Leia mais...


Começa no próximo dia 15 a venda de ingressos para para o Desfile Oficial das Escolas de Samba, que pela primeira vez serão comercializados pela internet, por meio do site www.ingressorapido.com.br. A novidade visa facilitar a aquisição dos bilhetes pelos santistas, moradores de cidades vizinhas e turistas.
O pagamento pode ser efetuado com cartão de crédito, débito ou boleto bancário.
A compra também poderá ser efetuada em dois postos fixos: bilheteria do Teatro Municipal Braz Cubas (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias) e na Administração Regional da Zona Noroeste (Av. Nossa Senhora de Fátima, 456, Caneleira). Ambos vão funcionar de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.
O preço das entradas está definido e será o mesmo do carnaval passado: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada para estudantes, professores e maiores de 60 anos). Quem doar um quilo de alimento não perecível, exceto sal e açúcar, que será encaminhado ao Fundo Social de Solidariedade de Santos, também paga a metade. Os postos fixos aceitam somente dinheiro.
MONTAGEM
A estrutura da Passarela do Samba Dráusio da Cruz já começou a ser montada na Av. Afonso Schmidt, na Zona Noroeste. Terá capacidade para receber público de 10.500 pessoas por noite de desfile, acomodado em arquibancadas no estilo Fórmula 1 (mais espaço) e camarotes. Mais informações pelo telefone. 3226-8000, ramal 8179.


Escolas vão se apresentar a partir de sábado
Serão três dias de desfiles. No sábado (14), o carnaval será aberto pelas duas agremiações pleiteantes: Mãos Entrelaçadas e Unidos da Baixada. Na sequência entra o grupo de acesso, com Camisa Alvinegra, Dragões do Castelo, Unidos da Zona Noroeste, Império da Vila e Mocidade Dependente do Samba.
Nos dois dias seguintes, desfilam as escolas do Grupo Especial. No domingo (15) tem Bandeirantes do Saboó, Real Mocidade Santista, Mocidade Amazonense, União Imperial e Padre Paulo. Já na segunda (16): Vila Mathias, Sangue Jovem, Unidos dos Morros, Brasil e X-9.

Leia mais...

Leia mais...

Clientes podem usar os óculos inteligentes durante a estadia.
Eles recebem tutorial para usar a tecnologia e podem levar fotos para casa.
O edifício é do século 12, mas a promoção para os clientes é bem atual: um hotel histórico na Espanha está usando o Google Glass para atrair hóspedes. Situado em um monastério de 1146 na região vinícola do Douro, o Hotel Abadía Retuerta LeDomaine passou a emprestar os óculos inteligentes para seus clientes.
São oito unidades do dispositivo – que permite tirar fotos, filmar, assistir a vídeos, fazer buscas na internet e ligações telefônicas, entre outras funções, a partir de comandos verbais ou dos olhos. Os hóspedes podem levar para casa as fotos tiradas no Glass em um cartão de memória.
Estados Unidos
O Le Domaine afirma ser o primeiro hotel da Europa a oferecer o recurso, mas, nos Estados Unidos, ao menos outros dois estabelecimentos já têm Google Glass disponíveis para os hóspedes.
O primeiro a anunciar a aquisição da nova tecnologia foi o Acme Hotel em Chicago, em março deste ano.
São duas unidades que podem ser usadas pelos clientes por até três horas ao dia, dentro e fora do hotel.
Segundo o hotel, a ideia é que seus hóspedes possam experimentar a nova tecnologia "antes dos amigos, familiares e colegas".
"Os visitantes podem usar o Glass para explorar a cidade sem mexer nem um dedo: obter direções para chegar aos lugares, procurar fatos sobre marcos turísticos famosos ou a cafeteria mais próxima de onde eles estiverem, tirar fotos e vídeos e muito mais", sugere o hotel em um documento de divulgação.
O Stanford Court, em San Francisco, é outro que seguiu a tendência e oferece o pacote “Google Glass Explorer”, que inclui hospedagem em suíte luxo, café da manhã, dois drinques no bar e o direito a pegar emprestado o Glass.
Após o check-in, os visitantes recebem um breve tutorial sobre como utilizar o equipamento e são instruídos para usá-lo respeitando a privacidade dos demais hóspedes.
O Stanford Court também promove um concurso nas redes sociais, em que encorajam os hóspedes a postarem fotos da cidade tiradas com o Glass para ganhar brindes como tira-gostos no restaurante do hotel.

Leia mais...

País atraiu 85 milhões de visitantes apesar de situação econômica delicada.
EUA e Espanha ficaram em 2° e 3° lugar; Brasil recebeu cerca de 6 milhões.
A França foi o destino turístico mais visitado do mundo em 2013, seguido pelos EUA e pela Espanha, afirma um estudo divulgado nesta terça-feira (12) por um organismo ligado ao Ministério da Economia da França a partir de dados da Organização Mundial do Turismo (OMT).
Apesar da situação delicada de sua economia, a França atraiu quase 84,7 milhões de visitantes no ano passado -- 14 vezes mais do que o Brasil, que recebeu pouco mais de 6 milhões de turistas no mesmo período.
Os Estados Unidos, que ocupam a segunda posição no ranking, receberam 69,8 milhões de turistas em 2013, um número superior ao registrado em 2012 (67 milhões).
Já a Espanha conseguiu tomar o terceiro posto alcançado pela China em 2012 e fechou o ano com 60,7 milhões de turistas, um número recorde que supera a marca de 2007, quando o país recebeu 58,6 milhões.
Na lista por regiões, o continente europeu foi zona geográfica com maior número de visitantes internacionais, segundo a agência Efe, com um total de 563 milhões de pessoas, 29 milhões a mais que em 2012.
Em nível global, o ano 2013 fechou com um total de 1,087 bilhão de turistas internacionais -- um número 5% acima do obtido em 2012, 1.035 bilhão, de acordo com os dados da OMT, que prevê um crescimento de entre 4% e 4,5% para 2014.
Apesar do cenário econômico ruim, a França manteve sua posição como principal destino turístico do mundo e registrou um aumento de 2% na chegada de visitantes em relação ao ano anterior, segundo as agências Reuters e Efe. Os números foram turbinados pelo aumento do interesse dos chineses no país e pela volta dos turistas norte-americanos. O número de chineses visitando a França disparou 23,4% e o de turistas da Índia, 15,7%, totalizando 4,5 milhões de visitantes da Ásia.
Os turistas escolheram passar um total de quase 600 milhões de noites na França no ano passado, um aumento de 4,6% ante 2012. A duração média de suas estadias -- de cerca de 7 dias -- foi 2,5% maior do que no ano anterior. Estimativas do governo colocam que a contribuição do turismo representa 6,5% do PIB nacional.
Visitantes da América do Norte -- cujo número caiu dramaticamente durante a crise financeira global -- continuaram a voltar, mostrando um aumento de 5,8% ano a ano, para 4,2 milhões de visitantes.
Se os turistas da França constituíssem seu próprio país, ele seria o mais populoso da Europa com uma margem de vários milhões. Com praias no Mediterrâneo e montanhas para esqui, além do rico legado arquitetônico e de atrações que vão desde o castelo de Versalhes até a Euro Disney, a França tornou-se ainda mais popular no último ano, com uma alta de 2% nos visitantes frente a 2012.
No fim de junho, o governo do presidente François Hollande considerou um grande aumento no imposto sobre o turismo para ajudar as finanças do governo, o qual luta para reduzir o déficit público e colocá-lo dentro da meta da União Europeia.
O plano, no entanto, foi descartado em julho, após violentos protestos de autoridades locais e operadoras de hotéis, que disseram que tal aumento mataria a demanda no começo do verão do hemisfério norte, estação que atrai bastante turismo.
Os países que mais receberam turistas estrangeiros em 2013
1° - França - 84,7 milhões de visitantes
2° - Estados Unidos - 69,8 milhões
3° - Espanha - 60,7 milhões
4° - China - 55,7 milhões
5° - Itália - 47,7 milhões
6° - Turquia - 37,8 milhões
7° - Alemanha - 31,5 milhões
8° - Reino Unido - 31,2 milhões
9° - Rússia - 28,4 milhões
10° - Tailândia - 26,5 milhões

As regiões do mundo com maior número de turistas em 2013
1° - Europa- 563,4 milhões de visitantes
2° - Ásia e Pacífico - 248,1 milhões
3° - Américas - 167,9 milhões
4° - África- 55,8 milhões
5° - Oriente Médio - 51,6 milhões

O arquiteto Carlos Eduardo Machado admirou o prédio reconstruído, as rampas que dão acesso aos andares, a curadoria da mostra e fez questão de testar seu chute. “A bola foi a uma velocidade de 43 quilômetros”, surpreendeu-se, ao concluir a visita ao Museu Pelé, ontem (15), quando o equipamento completou o primeiro mês de funcionamento. Nos últimos 30 dias, 23.960 pessoas visitaram o espaço, aproximadamente 50% dos quais, estrangeiros.
“Falaram tão bem do museu que eu vim conhecer”, comentou ele, que saiu de Praia Grande com a esposa e três familiares. Trey Walters, brasileiro residente nos Estados Unidos, fez questão de visitar o local ao sair de Bertioga, rumo a Campinas, onde está alojado na casa de amigos. “Pelé foi meu herói”, comentou, elogiando a exposição e transmissão original de várias jogadas do ‘Rei’. Ele jogou durante 15 anos no Guarany Futebol Clube, de Campinas.
Seu irmão Ty não fala português, mas aprendeu um grito de guerra alusivo a Pelé, que fez questão de gravar no livro digital de visitas do ‘Atleta do século 20’. A irmã Amy Myers, há 15 anos sem vir ao Brasil, elogiou a beleza do museu e registrou todos as imagens do espaço.
O Museu Pelé funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, no Largo Marquês de Monte Alegre nº 2, Valongo. O ingresso custa R$ 18,00, com desconto de 50% para estudantes do ensino superior e de instituições particulares, pessoas com mais de 60 anos, portadores de deficiência e professores da rede pública. Crianças com idade igual ou inferior a 10 anos, acompanhadas dos pais ou responsáveis, e estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública tem isenção total.
Leia mais...